Fazer sexo com frequência é saudável?

Acho que já ouviu falar que faz bem a saúde fazer sexo com frequência e até algumas pessoas cobram uma certa frequência sexual principalmente para os casados.

Se você buscar na internet vai achar varias matérias falando sobre a frequência certa ou como aumentar essa frequência sexual, mas o que é verdadeiro é que o número de relações realmente não importa e sim o como é a relação, a qualidade da relação é que vai interferir diretamente na saúde do casal.

Então vamos lá, fazer sexo realmente faz bem para a saúde?

Se o sexo é saudável ou seja for feito da maneira correta, sim, faz com que mantenha a saúde sexual da região intima do homem e da mulher. Por exemplo: se o casal tem companheirismo, tem o habito de fazer preliminares e tem um bom envolvimento emocional o homem terá uma boa excitação e a mulher terá uma lubrificação então se a relação sexual acontecer dessa forma eles irão manter a saúde sexual.

Mas se o sexo é rapidinho, não gasta muito tempo em preliminares, não se espera uma ereção e/ou lubrificação adequadas ai começam os problemas. Quando a mulher não se excita ela terá problemas de micro lesões ou até rasgadura da região vaginal. Em uma relação com uma boa preliminar, quando mulher se excita a vagina se estende aumentando de tamanho e largura e também há a lubrificação facilitando a entrada e o deslizamento do pênis prevenindo as lesões.

As mulheres que fazem esse sexo rapidinho frequentemente sem o adequado preparo da vagina costumam ter problemas como candidíase ou cistite de repetição pois essas micro lesões se tornam uma abertura para a instalação de bactérias favorecendo as infecções. Com o sexo dessa forma ao longo do tempo vai havendo lesões da fáscia, que é um tecido que protege os músculos alterando a circulação e a inervação, e essas alterações diminuem o prazer. Além de todos esses problemas a mulher também perde a percepção da vagina, não tendo muita sensibilidade nessa região.

O homem que faz sexo sem estar totalmente excitado com o pênis bem ereto também ocorre micro lesões podendo fazer com que esse pênis fique anestesiado, sem sensibilidade e sensações.

Se você anda fazendo esse tipo de sexo bem rapidinho, só pra cumprir tabela e ficou com medo do que isso pode fazer na sua saúde agora e no futuro. Não se preocupe, pois tem como melhorar tudo isso.

A fisioterapia tem muitos recursos fisioterapêuticos para melhorar a fraqueza muscular e as lesões causadas pelos sexo feito de forma errada. Alguns dos recursos terapêuticos são: massagem perineal, eletroestimulação, cones vaginais, biofeedback, exercícios globais e perineais e o peridell ou vibrador.

A vibração conseguida através do vibrador ou do peridell é um dos melhores recursos para resolver esses problemas, a sua efetividade já é comprovada por vários estudos científicos. Ela é muito efetiva em casos de tensão muscular como no caso de mulheres que não conseguem relaxar totalmente a musculatura e mantem um certo grau de tensão causando dores, desconforto e dificuldades na penetração.

A vibração de um modo geral tem vários efeitos como o relaxamento muscular, melhora da circulação, inervação e elasticidade dos músculos da região perineal. Também ajuda no fortalecimento da musculatura que está com fraqueza muscular.

Para concluir você percebeu que está na hora de deixar o preconceito que você tinha do vibrador de lado e começar a encarar ele como uma forma de tratamento e de melhorar sua saúde e vida sexual. A função do vibrador no momento é beneficiar a saúde sexual do casal causando uma melhora no ato sexual em si.
Escreva-se aqui e não perca nenhuma novidade!
Insira seu e-mail abaixo para receber nossas novidades